Pular para o conteúdo principal

Postagens

Porque Bruna Marquezine e não outra mulher?

Ano de copa e Neymar, o "herói" não pode estar solteiro. A sociedade não gosta de heróis solitários e garantir que o "guerreiro benfeitor da pátria brasileira" tenha a sua donzela apaixonada completa o conto de fadas do futebol brasileiro, aumentando a já excessiva popularidade que transforma a modalidade esportiva numa obrigação cívico-social e maior fonte de renda da plutocracia brasileira.
Mas porque impor a Neymar uma atriz como Bruna Marquezine se o jogador atrai um monte de mulheres - pelo dinheiro e fama obviamente, pois ele é burro, feio e cafona - podendo escolher quem ele quiser levar para a cama. Como eu disse, Neymar é o herói do pseudo-civismo brasileiro e a imagem de gladiador da nação deve agradar a todos os brasileiros, independente de que ideologia for.
É mais do que óbvio que o casal "Brumar" é uma bem sucedida peça publicitária. É infantil acreditar que Bruna e Neymar estão juntos por amor e cumplicidade. Já foi comprovado que cada um,…
Postagens recentes

O direitismo do futebol e a ingenuidade dos esquerdistas

Recentemente, o excelente programa Expresso da Manhã, apresentado pelo jornalista Wellington Callazans e pelo advogado Romulus Maya, fez uma longa defesa do futebol como "patrimônio cultural". O líder do PCO, Rui Costa Pimenta, havia feito a mesma coisa em várias de suas palestras.
Nos dois casos, curiosamente são esquerdistas defendendo o mais capitalista dos esportes e que depende não somente de muito dinheiro como também da difusão da grande mídia, esta grande responsável pela construção do mito do futebol-civismo e da colocação das próteses que transformaram um esporte sem graça em algo extremamente magico e sedutor.
Vários fatores comprovam a estranheza do apego quase doentio dos esquerdistas com o futebol, como uma criança que insiste em se agarrar a um urso de pelúcia encardido. Tudo no futebol tem a ver com a direita:
- Instrumento mais bem sucedido de manipulação das massas; - Dependência da grande mídia para se tornar hegemônico e popular; - Envolve muito dinheiro…

Tá, futebol simboliza a nossa cultura. Mas ninguém me obriga a gostar de samba!

Por Marcelo Pereira, publicado no Alto da Laranjeira

Muita gente diz que o futebol deve ser respeitado senão como símbolo cívico, pelo menos como símbolo da nossa cultura. Algo que nos faça ser conhecido no exterior como uma marca nossa.
Mas precisa obrigar todo mundo a gostar de futebol para que ele continue sendo uma marca dos brasileiros? Temos muitas outras coisas tipicamente brasileiras que não possuem a mesma - suposta - unanimidade. Conheço muita gente que detesta feijoada e sabe-se muito bem que é a comida que mais nos representa. Símbolo ou não, eu adoro feijoada, uma de minhas comidas favoritas.
Mais curioso ainda é saber que o tipo de música que mais nos caracteriza está mais do que longe de ser unânime. O samba, música que nos faz conhecidos lá fora, está cada vez mais impopular. De sucesso, somente aqueles Frankesteins sonoros que se apresentam como "pagode" (Alexandre Pires, Belo, Molejo, Tchan e os novatos Dilsinho e Ferrugem), mesmo assim sem estrondo.
Conheç…

Exclusivo: Medo da solidão faz brasileiros gostarem de futebol

Se você perguntar para um brasileiro porque ele gosta de futebol, certamente ele não vai saber responder. Ele dirá algumas suposições e argumentos vagos. Mas para quem é mais atento vai perceber que existe sim um motivo que faz com que uma imensa maioria de brasileiros resolva gostar de futebol: o medo da solidão.
Um traço, digamos cultural, do brasileiro é que o futebol não é visto como um esporte ou simples forma de diversão. Para os brasileiros, o futebol é um agregador social e única manifestação de civismo. Isso acaba por transformar o futebol em obrigação social. Alguém que assuma desprezo ou aversão ao futebol é deixado de lado e perde os benefícios que só podem ser conquistados com a sociabilização.
Desde crianças, as pessoas são "educadas" a gostar de futebol, pois sabem que é o principal agregador social do Brasil junto com a cerveja e a fé cristã. Sabe-se que o Brasil nunca foi de fato democrático, nem mesmo nos governos de esquerda pois a natureza do brasileiro sem…

Patriotismo de Copa: uma doença de um povo nada patriota

O brasileiro nunca foi patriota de fato. Gosta de assumir como tal porque lutar pelo próprio país é um valor considerado socialmente positivo. Mas é uma luta sem luta. na verdade este papo de "patriota" é mais para agradar aos outros e garantir os benefícios que só podem ser conquistados por decisão alheia ou quando dependem de uma sociabilização intensa para serem obtidos.
Na boa, se você estiver ouvindo de um brasileiro algo como "eu sou patriota", ignore: ele está mentindo. O verdadeiro patriota sai as ruas e só sai delas quando bens, riquezas do país e os direitos do povo brasileiro forem preservados e melhorados. Nem mesmo a esquerda que em seu discurso sensato fala em preservar bens e direitos é tão patriota, pois percebe-se que nem ela está nas ruas.
Éramos para expulsar as empresas estrangeiras e fortalecer as nossas. Éramos para escolher políticos altruístas ao invés de votar, em troca de interesses pessoais, corruptos para que nos divirtamos falando mal del…

Exclusivo: Classificação da Seleção Brasileira para a copa de 2018 faz parte do Golpe

Normalmente as pessoas costumam dissociar o lazer do processo de manipulação ideológica das massas. Mas o que é fato é que o lazer é sim um instrumento de manipulação, pois o tempo livre é o único em que uma pessoa não está sob influência de outra e é preciso manter o seu controle para evitar o surgimento de subversivos que possam mudar o sistema, impedindo a ganância dos privilegiados e dos donos do poder.
Até hoje muita gente não acredita que o futebol é o melhor instrumento de manipulação, junto com a religiosidade. Como seu estereótipo está ligado a valores positivos, muita gente cai na armadilha de acreditar que o futebol nada tem de manipulador ideológico, sendo uma forma sadia de lazer a ser curtida por pessoas de todos os tipos, incluindo as mais conscientizadas. 
Nos primórdios do futebol brasileiro, há mais de 100 anos atrás, isso poderia ser verdade. Mas a capacidade hipnótica do futebol, hoje consagrado como maior agregador social do povo brasileiro, o que faz com que muita …

O "herói" da Meritocracia

Foi anunciada recentemente a transferência do hiper-estimado jogador Neymar para o Paris Saint Germain, um dos mais conhecidos times do futebol francês. O salário que o jogador, sem o ensino básico completo, vai ganhar é gigantesco. Só para se ter ideia, vai dar para comprar um apartamento com o que ele vai ganhar por dia. (eu disse: POR DIA).
Mas ninguém liga. Neymar não é político e muito menos "comunista" (ele é direitista assumido e amigo de Aécio Neves). Além disso, é o principal craque do maior narcótico e maior instrumento midiático de manipulação do povo brasileiro, o futebol. 
Em tempos de crise, Neymar serpa muito importante para os brasileiros pensarem na possibilidade de "prosperidade" para o Brasil. Uma prosperidade de mentirinha, mas que habitará as mentes dos brasileiros durante a copa, ao som do hino cantado a plenos pulmões. Enquanto soa o hino, nosso país aos poucos vai sendo desmontado para ser entregue aos gringos. Futebol sim, soberania sifu.
E ne…